ANVISA é um entrave?

ANVISA é um entrave?

27 de junho de 2019 Por Marli Oliveira

Marli Oliveira, CEO da UNITRADE Aduana e Logística, fala da importância de cuidar das importações de medicamentos e produtos para saúde de forma bem estruturada.

Em tempos cada vez mais conflituosos e competitivos no mercado global, ser eficiente é um dos pilares para um grande sucesso. Nessa busca por agilidade, o comprometimento em entregar nosso conhecimento em prol do bem ao próximo de forma rápida e íntegra é fundamental.

As indústrias farmacêuticas e da saúde investem milhões todos os anos em inovação para desenvolver medicamentos que proporcionem menos dor, mais conforto e longevidade. Segundo a Harvard Business Review, em 2018 o setor chegou a investir globalmente até 15% de seu faturamento em R&D (Pesquisa e Desenvolvimento). O MDIC – Ministério de Desenvolvimento da Indústria e Comércio – destaca que o volume das importações desse segmento corresponderam a US$ 8 bi, que representam 5% do total do país no ano.

No contexto brasileiro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) analisa, em média, 60 mil processos/mês de importações destinadas a saúde humana e tem o papel fundamental de promover o controle sanitário, por meio de ações que sejam capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde. Assim, é possível garantir que o produto chegue ao consumidor de forma íntegra. Para isso, o processo submetido para análise deste importante órgão anuente deve ser bem estruturado e eficiente.

O paciente geralmente desconhece quantas etapas são enfrentadas para o medicamento chegar em suas mãos, mas valoriza inestimavelmente quando o recebe, muitas vezes numa corrida contra o tempo, quando o tempo é seu maior inimigo.

A contribuição de profissionais sérios e conhecedores da legislação é muito valiosa, uma vez que são responsáveis por dispor das informações e conduzir as etapas para rápida liberação dos produtos.

Entretanto, a responsabilidade é pouco dimensionada, quando veem a ANVISA como um entrave e não como um meio indispensável.

Sabendo de tamanho propósito e significado a favor da vida, quanto você pode contribuir com seu conhecimento, experiência e agilidade para a importação que depende das etapas de avaliação da Anvisa?

Confira algumas dicas que irão otimizar o seu processo:

  1.  Se atualize sobre a legislação sanitária aplicada na importação do seu produto;
  2. Confira se todos os envolvidos na logística da importação estão alinhados com seu objetivo;
  3. Se antecipe e faça a lista de todos os procedimentos necessário para a importação;
  4. Planeje seu processo com ferramentas de controle, como a “TIMELINE” da importação, para ter visibilidade durante todo o processo;
  5. Mapeie as etapas logísticas para assegurar menos tempo e menos custo em toda a operação;
  6. Garanta que as informações para a análise da Anvisa, bem como os documentos exigidos estarão no processo;
  7. Usufrua de todos os benefícios de prazos da Anvisa, direcionando seu processo corretamente e, assim a importação será disponibilizada para análise antes da chegada da mercadoria ao país;
  8. Invista em gestão e em tecnologias modernas que possibilitem gerenciamento online da sua importação;
  9. Escolha um profissional aduaneiro que, além de empenhado e cuidadoso, detenha de profundo conhecimento da legislação sanitária para liberação do produto importado; e
  10. Seja ético, faça a coisa certa!

Devemos assumir nosso papel como protagonistas em todo o processo, com verdadeiro interesse em promover ações que impactem positivamente os resultados a favor da saúde que podem transformar a vida de milhões de pessoas.

 Boa caminhada a TODOS!!!

Comentários